Duas Caras

http://1.bp.blogspot.com/_v1vbYSG8Dq8/S94ICyb1EVI/AAAAAAAACJM/i41EopML8-g/s1600/duas+caras.jpg

Sinopse


Marconi Ferraço, bem sucedido homem de negócios, já teve outro rosto e outro nome. No passado, como Adalberto Rangel, conheceu e seduziu Maria Paula, jovem herdeira fragilizada pela morte dos pais. Com calculada frieza, casou-se com ela e lhe roubou toda a fortuna, sem saber que, ao abandoná-la, Maria Paula estava grávida. Dez anos depois, acompanhada do filho Renato, Maria Paula tenta recuperar a dignidade e se vingar do golpe sofrido, buscando justiça. Porém, no intuito de desmascarar aquele homem, encontra um inimigo ainda mais forte: Ferraço está noivo de Sílvia que, além de bela e rica, é tão mau caráter quanto ele, se não pior. Maria Paula, contudo, encontra apoio na figura do carismático Juvenal Antena, líder comunitário que trava uma luta de poder com Ferraço, assim como conta também com o apoio da mãe de Sílvia, Branca, dona de conceituada universidade.

A telenovela possuiu duas fases distintas. A primeira introduziu os principais personagens e seus relacionamentos, e era focada majoritariamente nos protagonistas, Maria Paula e Marconi Ferraço. Após apenas nove capítulos, essa fase se encerrou e, em 10 de Outubro de 2007, ocorre uma passagem de tempo de dez anos, avançando a telenovela e apresentando o restante dos personagens.

Na vida, tudo tem dois lados, duas caras, duas versões.


Elenco

Ator Personagem
Antônio Fagundes Juvenal Antenal (Juvenal Ferreira dos Santos)
Dalton Vigh Dr. Marconi Ferraço (Adalberto Rangel/ Juvenaldo Ferreira)
Renata Sorrah Célia Mara de Andrade Couto Melgaço
Susana Vieira Branca Maria Barreto Pessoa de Moraes
Marjorie Estiano Maria Paula Fonseca do Nascimento
Débora Falabella Júlia de Queiroz Barreto Caó dos Santos
Letícia Spiller Maria Eva Monteiro Duarte
Lázaro Ramos Evilásio Caó dos Santos
Betty Faria Bárbara Carreira
Stênio Garcia Barretão (Dr. Paulo de Queiroz Barreto)
Vanessa Giácomo Luciana Alves Negroponte
Caco Ciocler Cláudius Maciel
Alinne Moraes Maria Sílvia Barreto Pessoa de Moraes
Marília Gabriela Guigui (Margarida McKenzie Salles Prado)
Flávia Alessandra Alzira de Andrade Correia
Oscar Magrini Gabriel Duarte
Marcos Winter Deputado Narciso Tellerman
Paulo Goulart Heriberto Gonçalves
Eriberto Leão Ítalo Negroponte
Eri Johnson Zé da Feira (José Carlos Caó dos Santos)
Juliana Knust Débora Vieira Melgaço
Bárbara Borges Clarissa de Andrade Couto Melgaço
Thiago Mendonça Bernardinho (Bernardo da Conceição Júnior)
Totia Meirelles Jandira Alves
Leona Cavalli Dália Mendes
Otávio Augusto Antônio José Melgaço
Wolf Maya Geraldo Peixeiro
Ivan de Almeida Misael Carpinteiro (Misael Caó dos Santos)
Rodrigo Hilbert Ronildo (Guilherme McKenzie Salles Prado)
Ângelo Antônio Dorgival Correia
Ricardo Blat Pastor Inácio Lisboa
Dudu Azevedo Barretinho (Paulo de Queiroz Barreto Filho)
Mara Manzan Amara
Chica Xavier Mãe Bina (Setembrina Caó dos Santos)
Nuno Leal Maia Bernardo da Conceição
Alexandre Slavieiro Heraldo Carreira
Flávio Bauraqui Ezequiel Caó dos Santos
Sheron Menezes Solange Couto Ferreira dos Santos Maciel
Juliana Alves Gislaine Caó dos Santos
Armando Babaioff Benoliel da Conceição
Cris Vianna Sabrina Soares da Costa de Queiroz Barreto
Júlia Almeida Fernanda Carreira da Conceição
Jackson Costa Waterloo de Sousa
Marcela Barrozo Ramona Monteiro Duarte
Guida Viana Lenir (Elenir)
Cristina Galvão Lucimar
Júlio Rocha JB (João Batista da Conceição)
Viviane Victorette Nadir
Josie Antello Amélia Caó dos Santos
Teca Pereira Nanã
Wilson dos Santos Jojô (Josélio)
Roberto Lopes Gilmar
Sérgio Vieira Petrus Monteiro Duarte
Adriana Alves Condessa de Finzi-Contini (Morena)
Diogo Almeida Rudolf Stenzel
Débora Olivieri Adelaide
Adriano Garib Silvano
Susana Ribeiro Edivânia
Lugui Palhares Carlão
Alexandre Liuzzi Dagmar
Paulo Serra Ignácio Guevara
Dani Ornellas Joseane
Prazeres Barbosa Shirley
Adriano Dória Marcha Lenta
Marilice Consenza Socorro
Antônio Firmino Apolo
Guilherme Duarte Zidane
Luciana Pacheco Denise
Eduardo Lara Frango Veloz
Laura Proença Vesga (Salete Costa)
Leandro Ribeiro Osvaldo
Raquel Fuina Victória (Dóris)
Gilberto Miranda Divaldo
Isabela Lobato Heloísa
Bia Mussi Janete
Tathiane Manzan Ruth
Edmo Luis Gavião Sereno
Zé Luiz Perez Zé da Preguiça
Raphael Martinez Elvis
Gottsha Eunice/Diva
Sylvia Massari Graça Lagoa

Personagens

Maria Paula Marconi Ferraço Silvia

Célia Mara Juvenal Antena Branca

Evilásio Júlia Francisco Macieira

Gioconda Berretão Bárbara

Dorgival Alzira Geraldo Peixeiro

Narciso Guigui Cláudius

Bernardinho Dália Ronildo

Bernardo Amara Zé da Feira

Gabriel Maria Eva Ezequiel

Heriberto Lenir Antônio

Mãe Setembrina Pastor Inácio Solange

Heraldo Débora João Batista

Fernanda Beloniel Morena

Misael Sabrina Barretinho

Fonte: Reprodução / Rede Globo

Abertura



Bastidores

Educação, racismo, luta de classes, drogas, homossexualidade, especulação imobiliária e invasão de terras improdutivas foram temas abordados nesta trama de Aguinaldo Silva, que prometeu escrever uma novela politicamente incorreta.

A ainda novata Marjorie Estiano viveu sua primeira protagonista numa novela de horário nobre. Sua personagem, Maria Paula, já havia sido recusada por Carolina Dieckmann e Mariana Ximenes. Marjorie ganhou o papel como reconhecimento por sua atuação anterior, na novela Páginas da Vida. Mas a atriz foi vítima de várias críticas, mais por conta das características e pelo desenvolvimento de sua personagem do que pela sua performance.

O autor deixou claro que centralizaria a atenção em determinados núcleos em momentos diferentes da novela. Uma trama teria destaque, enquanto outra ficaria em banho-maria até o momento de voltar a acontecer.

O Ministério da Justiça classificou a novela, nos três primeiros meses, como "inadequada para menores de 12 anos". Mas, a partir do dia 24/12/2007, a trama foi classificada como "inadequada para menores de 14 anos". Motivo: excesso de palavrões e cenas sensuais que envolviam a dançarina vivida por Flávia Alessandra. Assim, a Rede Globo teve que mudar a novela para iniciar após as 21 horas (antes ela estava sendo exibida às 20h55).

Esta foi a primeira novela de Marília Pêra no horário nobre global (excluindo duas novelas das 22 horas do início dos anos 70: O Cafona e Bandeira Dois). Anteriormente, Marília teve apenas duas pequenas aparições em novelas das 21 horas, como participações especiais vivendo ela mesma: Rainha da Sucata e Celebridade.

Vanessa Giácomo ficou grávida na vida real e na ficção. Até sair de cena, a atriz atuou grávida, estado em que se encontrava também sua personagem, Luciana.

Aline Barros foi a primeira cantora gospel a ter uma canção na trilha de uma novela da Globo. A música Recomeçar foi tema do núcleo evangélico da novela, e foi escolhida pelo próprio autor Aguinaldo Silva.

O nome do jovem ator Mussunzinho apareceu na abertura durante toda a apresentação da novela, mas ele nunca chegou a aparecer na trama.

Pela primeira vez em muitos anos, e quebrando uma tradição, o último capítulo da novela foi exibido num sábado, devido ao grande número de desfechos que precisavam ser criados.

Em certa ocasião, a personagem Branca (Susana Vieira) fez uma menção a Maria do Carmo, personagem interpretada pela mesma atriz na novela anterior de Aguinaldo Silva, Senhora do Destino. Numa conversa com Gioconda (Marília Pêra), ela falou: "Como dizia a outra, 'tô varada de fome!'", conservando até o sotaque nordestino da personagem.

Para a abertura da novela, fazendo uso de papel reciclado, latas de refrigerante, retalhos e pedaços de fios, o artista plástico Sérgio Cezar desenvolveu, a pedido de Hans Donner, cerca de 1.500 maquetes que chegaram a ocupar 64m², aproximadamente, do estúdio onde foi gravada. Intercalando com imagens em preto-e-branco da própria fabricação da mini-favela, a abertura durava cerca de 70 segundos, e mostrava o crescimento da comunidade ao redor de dois luxuosos edifícios criados através de computação gráfica.

A cidade cenográfica foi inspirada na favela de Rio das Pedras. Para sua construção, a equipe da Rede Globo realizou dezenas de visitas à comunidade, reconstituindo diversos trechos de forma fiel, mas com alterações que possibilitassem à equipe de filmagem realizar as cenas, além da inclusão de novos lugares, como a escola de samba e o terreiro da personagem Setembrina. Quando um plano geral da Portelinha era apresentado, entretanto, o que se exibia verdadeiramente era a favela de Rio das Pedras, alterada digitalmente para que fosse inserida, num espaço de sete quarteirões, a cidade cenográfica. A cidade cenográfica ocupava uma área de 6.000m² e possuía oito ruas, nas quais se construiu 120 casas, uma igreja, a escola de samba da comunidade e 30 lojas, que serviram de cenário para a gravação da maior parte das cenas da produção.

Créditos

Globo - 21h
de 1º de outubro de 2007 a 31 de maio de 2008
210 capítulos
novela de Aguinaldo Silva
colaboração de Glória Barreto, Izabel de Oliveira, Maria Elisa Berredo, Filipe Miguez, Nelson Nadotti e Sérgio Goldenberg
direção de Cláudio Boeckel, Ary Coslov, Gustavo Fernandes, Miguel Rodrigues e Pedro Carvana
direção geral de Wolf Maya
núcleo Wolf Maya

0 comentários:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário.