Viver a Vida

http://3.bp.blogspot.com/_v1vbYSG8Dq8/TAM1Et8XH7I/AAAAAAAACYk/g148IwwnfAk/s1600/viver+a+vida.jpg

Sinopse

Escrita por Manoel Carlos, mesmo autor de Laços de Família e Páginas da Vida, e dirigida por Jayme Monjardim, diretor de Terra Nostra, O Clone e Maysa, Viver a Vida é um emotivo e arrebatador drama sobre pessoas que lutam para superar os revezes e obstáculos que a vida lhes proporciona.


Estrelada por um time de atores como Thais Araujo (Da Cor do Pecado), Thiago Lacerda (Terra Nostra) e Giovanna Antonelli (O Clone), Viver a Vida conta a história de Luciana (Alinne Moraes, Duas Caras), uma jovem modelo mimada, invejosa e problemática. A inveja que sente pela modelo Helena extrapola as passarelas quando Helena se casa com Marcos, seu pai, um conquistador que não consegue deixar a vida extraconjugal e acaba se envolvendo com Dora (Giovanna Antonelli).


Durante uma viagem a Petra, onde Helena e Luciana foram contratadas para desfilar, elas encontram Bruno (Thiago Lacerda), um jovem bonito e aventureiro que logo se mostra interessado por Helena. Bruno e Luciana não sabem, mas, na verdade, são irmãos.

Um trágico acidente deixa Luciana paraplégica, o que acabará mudando a vida de todos a sua volta. Sem poder contar com seu noivo Jorge, um arquiteto frio que não consegue apoiá-la neste momento, Luciana acaba se envolvendo com o irmão gêmeo dele, Miguel, um médico que tem um grande amor por Luciana e se dedica à sua cura, acabando por se tornar a grande esperança da jovem. Juntos, eles irão enfrentar os desafios e deixar de lado a condição em que ela se encontra para viverem esse grande amor.


Todas essas histórias, e outras tão emocionantes, são unidas nessa incomparável história de vida, de amor e de destino. A incrível fotografia, as lindas paisagens e a emocionante maneira de falar sobre as situações possíveis de acontecer com cada um de nós são o que mantém a audiência em frente à TV até a última cena.

Viver a vida. Porque viver vale a pena.

Personagens

ALINNE MORAES - Luciana
MATEUS SOLANO - Miguel / Jorge
TAÍS ARAÚJO - Helena
JOSÉ MAYER - Marcos
LÍLIA CABRAL - Tereza
GIOVANNA ANTONELLI - Dora
THIAGO LACERDA - Bruno
BÁRBARA PAZ - Renata
NATÁLIA DO VALLE - Ingrid
NELSON BASKERVILLE - Leandro
LETÍCIA SPILLER - Betina
MARCELO AIROLDI - Gustavo
CAMILA MORGADO - Malu Trindade
RODRIGO HILBERT - Felipe
MARIA LUÍSA MENDONÇA - Alice
ADRIANA BIROLLI - Isabel
PALOMA BERNARDI - Mia
CHRISTINE FERNANDES - Ariane
DANIELE SUZUKI - Ellen
MARCELO VALLE - Osmar
MARIO JOSÉ PAZ - Maradona (José Garcia)
NANDA COSTA - Soraia
APARECIDA PETROWSKY - Sandrinha
MARCELLO MELO - Benê
LICA DE OLIVEIRA - Edith
CRIS NICOLOTTI - Regina
PATRÍCIA NAVES - Silvia
MAX FERCONDINI - Ricardo
PRISCILA SOL - Paixão
CAROLINA CHALITA - Suzana
LEONARDO MIGGIORIN - Flávio
CLÁUDIO JAMBORANDY - Onofre
CYRIA COENTRO - Matilde
CECÍLIA DASSI - Clarisse
BRUNO PERILLO - Bernardo
CÉSAR MELLO - Ronaldo
MICHEL GOMES - Paulo
LUIZA VALDETARO - Glória
CARLOS CASAGRANDE - Carlos
HUGO RESENDE - Marcelão
GISELA REIMANN - Marta
RAFAELA FISCHER - Raquel
SANDRA BARSOTTI - Yolanda
MIWA YANAGIZAWA - Tomie
CRISTINA FLORES - Vitória (enfermeira de Luciana)
ANA CAROLINA DIAS - Caru (secretária de Marcos)
THAISSA CARVALHO - Cida (empregada de Betina)
ROBERTA ALMEIDA - Nice (empregada de Tereza)
MÁRCIA DI MILLA - Dalva (empregada de Ingrid)
GABRIELA FÉRCIA - Vera (amiga de Clarisse)

as crianças

KLARA CASTANHO - Rafaela
CAIO MANHENTE - Gabriel

e


ADRIANA ZATTAR - Graziela (terapeuta ocupacional de Luciana)
ALINE FANJU - Myrna (prostituta com quem Jorge se envolveu)
ANA BOTAFOGO como ela mesma
ANA COTRIM - nutricionista que atende Renata
ANA LUIZA FOLLY - mulher fotografada por Ingrid
ÂNGELA BARROS - Celeste (médica-chefe do hospital Santa Terezinha das Rosas, chefe de Miguel)
ANTÔNIO FIRMINO - André (ex-namorado de Helena)
ARIETHA CORREIA - Laura (enfermeira de Luciana enquanto ela estava no hospital)
BABU SANTANA - Coisa Ruim (amigo de Benê)
BETO NASCI - Afonso (ex-namorado de Helena)
BIANCA RAMONEDA - repórter que entrevista Helena em Búzios no início
CAETANO O´MAIHLAN - Alexandre (médico de Luciana, responsável por cuidar de seu tratamento)
CHICO EXPEDITO - médico que opera Benê após o primeiro atentado promovido por Pesadão
CHRIS MONIZ - Arelete
CLÉO VENTURA - mulher fotografada por Ingrid
CRISTINA PROCHASKA - terapeuta de Renata
DÉBORA NASCIMENTO - Roberta (namorada de Afonso)
DEIWIS JAMAICA - Pesadão (bandido que cobra Benê)
ELIZABETH GASPER - mulher fotografada por Ingrid
FERNANDO CEYLÃO - editor da revista de economia que almoça com Malu e a convida para escrever uma coluna
GABRIEL DELFINO - dublê de Mateus Solano
GIULIANO CANDIAGO - André (anestesista no parto de Luciana)
GUSTAVO TRESTINE - Marcelo (marido de Ariane, morre na primeira fase)
HYLKA MARIA - Chica (empregada da Casa Amarela)
ISABEL MELO - Lívia (filha de Marta e Léo)
IVAN GRADIM - motorista do ônibus onde Luciana passeia como cadeirante
JEAN-PIERRE NOHER - Jean-Marie (namorado da juventude de Tereza)
JOÃO VELHO - Lauro (amigo de Jorge, do grupo de arquitetura)
LAÉRCIO DE FREITAS - Osvaldo (pai de Helena)
LÉO BRANCHI - Celso (filho de Osvaldo)
LEONARDO MACHADO - Léo (marido de Marta)
LIGIA CORTEZ - enfermeira da clínica onde Dora faz o ultrassom
LIONEL FISCHER - Dr. Moretti (médico chefe da equipe médica que trata Luciana)
LOLITA RODRIGUES - Noêmia (mãe de Marcos)
LORENZO MARTIN - Narciso ("sobrinho" de Osmar)
LUIZA BRUNET como ela mesma
MARISE GONÇALVES - Marina (vizinha de Sandrinha quando ela se muda para a favela)
MELISSA VETTORE - Amélia (acompanhante de Noêmia)
MILA MOREIRA - apresentadora do desfile de modas no primeiro capítulo
NATASHA HAYDT - Ana (namorada de Bruno no início)
PASCHOAL VILLABOIM - Antônio (porteiro no prédio de Ellen)
PATRÍCIA CARVALHO OLIVEIRA - Larissa (fisioterapeuta de Luciana)
PAULO LESSA - Mário (amigo de Jorge, do grupo de arquitetura)
RAFAEL SIEG - Neto (médico, namorado de Mia)
ROBERTO BIRINDELLI - Pepe (argentino que abre um restaurante em frente ao de Maradona)
RODRIGO RANGEL - cliente que assedia Soraia no restaurante de Maradona
ROGÉRIO ROMERA - Lucas (pai de Rafaela)
ROSANA PENA - mulher fotografada por Ingrid
SHEILA MATOS - Zilda (empregada de Ellen)
SUZANA SALDANHA - mulher fotografada por Ingrid
THIANA BIALLI - Fanny (namorada de Felipe no início)
ÚRSULA CORONA - Ivete (amiga de Dora)
VICTOR DI MELLO - pai de Ricardo
WILLIAN FERREIRA - Dr. Kalil (médico de Luciana)
Ana (massagista de Luciana)
Benício (porteiro da emissora onde Malu trabalha
Camila (cadeirante apresentada a Luciana por Ellen
Dirce
Duda (amiga de Luciana)
Fernanda (vizinha de Silvia)
Grazi
Guilherme (namorado da cadeirante Camila que mora na vila de Tomie)
Drª Maria
Martinha (costureira de Luciana)
Rafael e Astrid (casal amigo de Marcos e Tereza)
Romeu (barman do bar onde Myrna faz ponto
Sheilinha (namorada do pai de Ricardo)
Zeca (filho de Marina, vizinha de Sandra na favela
Zenaide
namorado texano de Isabel

Abertura





Bastidores

Lançada com um arsenal de boas ideias, Viver a Vida foi uma novela que muito prometeu mas pouco cumpriu. O folhetim arrastou-se em seus exatos 8 meses de exibição apresentando um cotidiano lento com poucas histórias desenvolvidas. O autor atingiu a meta de informar, ao abordar tetraplegia e anorexia alcoólica - os "temas sociais" inseridos na trama. Mas ficou devendo no folhetim.

E a audiência respondeu - negativamente no caso. A trama de Manoel Carlos obteve uma média final de 36 pontos no Ibope - a menor já registrada na história para uma novela global do horário nobre.

A Helena de Taís Araújo foi a mais jovem das Helenas já criadas por Manoel Carlos (Helena é uma personagem recorrente em sua obra). E também foi a primeira Helena negra. E a primeira protagonista negra numa novela do horário nobre da Globo. A atriz Taís Araújo já havia sido "a primeira protagonista negra de uma novela da Globo", quando em 2004 atuou em Da Cor do Pecado, uma trama das sete horas.

A superação da personagem cadeirante Luciana (vivida por Alinne Moraes) foi o fator que norteou toda a novela, a ponto do autor focar mais na trama da personagem em detrimento aos dramas da então protagonista Helena. A personagem de Taís Araújo foi perdendo espaço e acabou por se tornar a mais insossa das Helenas de Manoel Carlos.
Desta forma, pode-se seguramente afirmar que a primeira protagonista de Viver a Vida foi Luciana, e não Helena. Foi a primeira vez numa trama de Manoel Carlos em que sua Helena foi suplantada por outra personagem.

Alinne Moraes e Bárbara Paz foram os grandes destaques no elenco de Viver a Vida. A primeira como Luciana, emocionou ao transmitir todo o drama da moça que vê seu sonho de se tornar modelo desmoronar por causa de uma fatalidade. Já Bárbara Paz mostrou segurança e talento em sua estreia na Globo, ao viver um papel difícil, de moça alcoólatra e que sofre de aneroxia.

A superação de Luciana foi apresentada com toda a sorte de tecnologias modernas e avanços médicos em tratamentos que ajudam tetraplégicos a viver melhor. Se por um lado o autor foi feliz ao informar o público, por outro acabou sendo criticado, já que Luciana era uma moça rica com condições e acesso a todos esses tratamentos e tecnologias - uma realidade muito distante da maioria dos brasileiros portadoras de deficiências físicas. Mas ainda assim, a informação e a abordagem dada ao tema foi o maior trunfo da novela.

Assim como em Páginas da Vida - a novela anterior do autor -, cada capítulo terminava com um depoimento de algum personagem real, relatando alguma história sua (depoimentos sob a coordenação de Gustavo Nogueira). Alguns destes depoimentos foram de pessoas que vivem em comunidades pobres e foram entrevistadas por Edney Silvestre no quadro "Bate Papo", que ele apresenta no RJ-TV aos sábados há seis anos.

Passada a primeira semana apresentando uma abertura "minimalista" com fundo branco e uma linha colorida "dançando", a vinheta mudou. Cenas já exibidas foram incorporadas a esta linha, mostrando o desenvolvimento da trama. Uma primeira proposta de abertura com cenas de anônimos foi apresentada a Manoel Carlos e Jayme Monjardim, mas eles recusaram. O autor preferiu a ideia das cenas da novela.

As cenas do próximo capítulo também estiveram presentes: ao final do capítulo corrente, eram mostradas três telas com cenas do capítulo do dia seguinte.

A direção de fotografia foi de Affonso Beato, brasileiro reconhecido e premiado no exterior, por seu trabalho em filmes como Tudo Sobre Minha Mãe, A Rainha, Amor nos Tempos de Cólera, entre outros. Trabalhou também na obra anterior de Manoel Carlos e Jayme Monjardim, a minissérie Maysa.

Em 46 dias de gravação no exterior, Viver a Vida teve suas primeiras cenas gravadas em três países: Jordânia (nas cidades de Petra, Jerash, Amã e Wadi Rum), Israel (em Jerusalém) e França (em Paris). A novela contou também com gravações na cidade litorânea de Búzios, no Rio de Janeiro.

Uma equipe de 27 pessoas, entre direção, produção e elenco, embarcou com destino ao Oriente Médio. Israel foi o cenário escolhido para o início das gravações das aventuras dos amigos Bruno (Thiago Lacerda) e Felipe (Rodrigo Hilbert). Para dar suporte ao trabalho em Jerusalém, foi contratada uma produtora local, elevando a 55 o número de profissionais envolvidos com as gravações.
Além das ruas de Jerusalém, o Santo Sepulcro, o Muro das Lamentações, o Mar Morto, a Igreja das Lágrimas e o Monte das Oliveiras foram algumas das locações escolhidas por Jayme Monjardim e Manoel Carlos para as gravações da novela.

Ainda no Oriente Médio, a equipe seguiu para a Jordânia, onde Thiago Lacerda e Rodrigo Hilbert tiveram a companhia de Taís Araújo, Alinne Moraes e Marcelo Valle para gravar durante 20 dias. Foram gravadas sequencias nos monumentos de Petra, considerada Patrimônio da Humanidade, no deserto de Wadi Rum, nas ruínas do teatro de Jerash e nas ruas da capital Amã.

No final da viagem, a equipe voou para a França, onde ficou por 10 dias. Os atores Mateus Solano e José Mayer se juntaram ao elenco para as gravações. Foram gravadas cenas no Museu de Arquitetura da cidade, no bairro boêmio de Montmartre, no Grand Palais, nas alamedas do Jardim das Tulherias, além de locações nos arredores de Paris, como Giverny e Castelo de Courances.

Em abril de 2010, os atores Rodrigo Hilbert e Bárbara Paz foram a Portugal gravar cenas da novela em Lisboa. Seus personagens, Felipe e Renata, viajaram para um trabalho de campanha publicitária que o agente Osmar (Marcelo Valle) conseguiu para os dois modelos.
Esta viagem fez parte de uma ação de merchandising internacional - a primeira inserida numa trama da Globo. Os personagens participaram da divulgação da Semana Moda Lisboa, numa parceria entre a Globo e a Câmara Municipal e do Turismo de Lisboa.
Na sequência, os personagens foram clicados em ensaios fotográficos realizados em diversos pontos turísticos da capital portuguesa, entre eles a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerônimos, a Praça de Camões, o Parque das Nações, o Castelo de São Jorge, a Ponte Vasco da Gama e a Estação de Trem Oriente.

Gabriel Delfino foi o dublê do ator Mateus Solano nas cenas em que os gêmeos Jorge e Miguel contracenaram. Na trama, os irmãos tinham temperamentos opostos e brigavam por causa de Luciana (Alinne Moraes), que começou a novela namorando um deles, mas, depois, se casou com o outro. Não era fácil a rotina do ator: todas as cenas em que ele aparecia como os dois irmãos tinham que ser feitas duas vezes, com tomadas de ambos os pontos de vista. Já Gabriel esteve contratado até o final da novela e trabalhou tanto quanto Mateus.

O Rei Roberto Carlos custou em liberar para a novela A Mulher Que Eu Amo, música-tema do casal Helena e Marcos (Taís Araújo e José Mayer). Apesar de inédita para o público, A Mulher Que Eu Amo já existia antes de a novela estrear, e ao cair nas mãos da Globo, prontamente foi parar na novela. Acontece que Roberto não estava satisfeito com a gravação, queria refazê-la, ameaçando a entrada da canção na trilha sonora. Mas o cantor acabou convencido de que a música estava ótima e que ela embalaria um dos romances principais da novela.

As maldades incialmente previstas para a personagem infantil Rafaela, uma vilanzinha, tiveram que ser abrandadas. Manoel Carlos foi notificado pelo Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro devido ao papel interpretado pela atriz Klara Castanho, de 8 anos. Para os procuradores, "o trabalho infantil artístico deve ser comedido, observando não só os aspectos legais, mas principalmente eventuais reflexos que determinado personagem pode provocar no desenvolvimento da criança."
Em sua avaliação, o Ministério Público alegou que "uma criança de oito anos não tem discernimento e formação biopsicossocial para separar o que é realidade daquilo que é ficção, isso sem contar com as eventuais manifestações de hostilidade que ela pode vir a sofrer por parte do público e não compreendê-las."
O descumprimento da recomendação poderia resultar em mais ações na justiça para adequar o personagem, ou até mesmo seu afastamento da trama.

Na novela, Luciana, a personagem tetraplégica de Alinne Moraes, criou um blog na Internet para dividir as suas experiências de vida com as pessoas. Este blog existiu de fato e os seus leitores tratavam a personagem da ficção como real, ao dialogar com a moça.
Eram comuns frases como "Oi, Lu, sua história de vida é surpreendente e bonita. Tenha fé que você vai melhorar e voltar a andar. Estou torcendo muuuito por você."
O diário virtual foi lançado no dia 10/02/2010, no mesmo momento em que o capítulo mostrava Luciana blogando pela primeira vez. Batizado de Sonhos de Luciana, o blog está no endereço www.blogsonhosdeluciana.com.br.
O blog foi um projeto de Jayme Monjardim, com o aval de Manoel Carlos. Quem escreveu os posts de Luciana foram membros da equipe de roteiristas da novela, em parceria com quem cuidava do site. A equipe teve consultoria de médicos e cadeirantes.

Viver a Vida já havia sido o título de outra obra de Manoel Carlos para a televisão, a minissérie exibida na extinta Rede Manchete em 1984, em que nada teve a ver com esta novela da Globo.

Ainda foi também título da versão brasileira de um filme francês de Jean-Luc Godard, Vivre Sa Vie (1962), em que o autor ressaltou não haver nenhuma inspiração do filme em seu folhetim.

Talvez o momento mais emocionante de Viver a Vida tenha sido sua sequencia final, em que o maestro João Carlos Martins - após seu depoimento com uma história de superação -, regeu uma orquestra e coro diante de toda a equipe da novela. Ao fundo, eram apresentadas imagens de quem deu depoimentos tocantes ao longo de toda a trama.

Créditos

Globo - 21h
de 14 de setembro de 2009 a 14 de maio de 2010
209 capítulos
novela de Manoel Carlos
colaboração de Ângela Chaves, Cláudia Lage, Daisy Chaves, Juliana Peres e Maria Carolina
direção de Teresa Lampreia, Frederico Mayrink, Luciano Sabino, Leonardo Nogueira, Adriano Mello e Maria José Rodrigues
direção geral de Jayme Monjardim e Fabricio Mamberti
núcleo: Jayme Monjardim

Personagens

Helena Marcos Tereza

Miguel Luciana Jorge

Bruno Renata Felipe

Dora Leandro Ingrid

Betina Gustavo Malu

Ariane Osmar Alice

Ellen Ricardo Isabel

Edith Benê Sandrinha

Clarisse Bernardo Mia

Paulo Soraia Flávio

Paixão Ronaldo Suzana

Regina Maradona Rafaela

1 comentários:

Poste aqui seu comentário.