Uma Rosa com Amor

http://1.bp.blogspot.com/_v1vbYSG8Dq8/S97TkKnMO3I/AAAAAAAACKI/YPoI-og7msc/s1600/uma+rosa+com+amor.JPG

Sinopse


Serafina Rosa é uma moça simples que mora numa vila em São Paulo, apelidado de cortiço, com seus pais Giovanni, Amália, sua irmã Terezinha, que é noiva de Miltom e seu irmão Dino. Ela trabalha na empresa de Claude, um industrial francês que precisa ter um visto de permanência para ficar no Brasil e poder iniciar um grande negócio de 10 milhões com alguns americanos. Serafina é apaixonada pelo patrão, mas ele nem imagina. Claude tem uma estranha alergia que sempre quando ouve a palavra casamento, começa a espirrar, tocir, soluçar, etc. Todos os moradores do cortiço são ameaçados de despejo e precisam de um milhão de reais para poder comprá-lo. Claude é noivo de Nara, uma mulher ambiciosa filha de Egídio, que trabalha com Claude e também é um homem ambicioso. Nara é a melhor amiga de Ercy. Serafina e Nara acabam se conhecendo numa loja de tecidos e discutem, mas Serafina nem imaginara que Nara é noiva de Claude. Certo dia, Claude descobre através de Frazão, seu sócio e melhor amigo, que ele terá que se casar para poder iniciar o negócio com os americanos. Um dos americanos que Claude quer negociar é Mr. Smith, um empresário de sucesso que conheceu Serafina após ela ter encontrado sua carteira e devolvido-lhe. Então, em troca a levou para um restaurante. Mas, Claude não pode se casar com Nara, pois ela ainda é casada com um homem que fugiu e a deixou criando seu dois filhos sozinha: Beto, um garoto irresponsável e Raquel, uma menina doce que namora Sérgio, filho de Joana, que moram no cortiço. Joana sonha que Sérgio siga uma carreira de ator, como ela foi no passado. Claude não vê outra saída e então pede Serafina em casamento, em troca, lhe daria um cheque de 1 milhão de reais, para poder comprar o cortiço. Então, os dois têm um casamento de aparências, na intenção de se separarem depois. Outro personagem marcante da novela é Pimpinoni, um homem bom que mora no cortiço e que diverte as pessoas com suas famosas marionetes. Ele é o melhor amigo de Serafina, e quando descobre que ela irá se casar ás aparências com Claude, tenta impedir, para que ela não estrrague sua vida. Também moram no cortiço, dona Pepa, uma mulher experiente e fofoqueira que vive fazendo fofoca da vida dos outros e seu Afrânio, um garçom de restaurante que é apaixonado por Serafina. Os dois vivem brigando e implicando um com o outro. Uma personagem misteriosa da novela é Roberta Vermont, uma atriz de sucesso e carreira internacional. É uma grande amiga de Claude e teve um romance com ele no passado. Ela é melhor amiga de Alabá. Na empresa de Claude trabalha também Janete, que é muito amiga de Serafina.

Elenco

Ator Personagem
Carla Marins Serafina Rosa Petrone
Betty Faria Amália Petrone
Cláudio Lins Claude Antoine Geraldi
Edney Giovenazzi Giovani Petrone
Mônica Carvalho Nara Paranhos de Vasconcellos
Toni Garrido Frazão
Isadora Ribeiro Roberta Vermont
Patrícia Dejesus Alabá
Carlo Briani Egídio Paranhos
Etty Fraser Antonieta
João Acaiabe Pimpinoni
Roberto Arduim Mr. Smith
Rubens Caribé Hugo / Antoninho
Luciana Vendramini Ninica
Gisele Fraga Alzira
Ana Carolina Lima Ercy
Nilton Bicudo Afrânio
Joana Limaverde Janete
André Cursino Sérgio
Márcia Kaplun Elisa
Renato Scarpin Dr. Freitas
Elan Lima Colibri
Mila Ribeiro Dádi
Daniel Uemura Gurgel
Greta Antoine Cleide

Personagens

Serafina Rosa Dr. Claude Nara

Giovanni Amália Pimpinoni

Frazão Roberta Vermont Sérgio

Pepa Afrânio Joana

Egídio Alabá Freitas

Beto Terezinha Milton

Raquel Dino Janete

Antonieta Antoninho / Hugo Catarina

Ercy Ninica Alzira

Gurgel Mrs. Smith Mr. Smith
Fonte: Reprodução / SBT

Wallpapers



Abertura



Bastidores

A novela marcou o estilo "comédia romântica" do horário das 19hs da Rede Globo na década de 70, sendo nessa década, um dos maiores sucessos do horário.

Marília Pêra encantou o público com sua Serafina Rosa, uma garota que fazia o tipo "desajeitada e sapequinha", e que cada vez que fazia uma trapalhada, deixava o patrão Claude (Paulo Goulart) numa pilha de nervos. Até hoje, a atriz guarda um enorme carinho por essa personagem.

Paulo Goulart conta que nas cenas em que Serafina e Claude se beijavam, ele e Marília Pêra não se olhavam nos olhos, porque senão, começavam a rir. Paulo olhava então para o queixo de Marília, e segundo o ator, ele e Marília se divertiam muito gravando a novela.

Destaque também para Grande Othelo, na pele do velho Pimpinoni, que gostava de marionetes e contava histórias da vida. Ele foi durante toda a novela, o conselheiro de Serafina. Além disso também estiveram impecáveis Lélia Ábramo e Felipe Carone, interpretando Amália e Giovani Petrone, os pais de Serafina. Destaque também para Henriqueta Brieba, na pele da fofoqueira Pepa, que vivia trocando farpas com o fanhoso Afrânio (Ary Fontoura).

A novela foi a primeira a mostrar na televisão o romance entre um jovem e uma mulher mais velha, no caso, Sérgio (Marcos Paulo) e Roberta Vermont (Tônia Carrero). Segundo Marcos Paulo, isso gerou polêmica na época.

A canção que embalava o romance de Terezinha (Nívea Maria) e Beto (Roberto Pirillo) era "Tell Me Once Again", do grupo The Light Reflections, que era na verdade, uma banda de brasileiros que cantavam em inglês. Na década de 80, essa música ganhou uma versão curiosa cantada por Ney Matogrosso, que dizia "Telma, eu não sou gay".

O remake produzido pelo SBT em 2010 teve várias mudanças no enredo e personagens que não existiam na versão original, como é o caso das crinaças Miriam e Joãozinho e os fantasmas (Barão do Cortiço e Velho Tobias). Além disso, uma outra mudança no enredo é que Hugo, diretor do filme de Roberta Vermont, era sósia do Dr. Antoninho. Na nova versão, ambos personagens foram vividos pelo ator Rubens Caribé. Na primeira versão, Hugo e Antoninho não eram sósias. Antoninho era interpretado por Nelson Caruso, e Hugo, por Jorge Cherques.

"Uma Rosa Com Amor" foi a segunda novela consecutiva que Vicente Sesso escreveu para o horário das 19hs. O autor escreveu duas novelas seguidas para o horário entre 1971 e 1972. "Minha Doce Namorada" foi ao ar entre abril de 1971 e janeiro de 1972; a segunda, "Uma Rosa Com Amor" foi ao ar entre outubro de 72 e julho de 73. Na realidade, a primeira novela que Sesso escreveu na Globo para o horário das 19hs foi "Pigmalião 70", no início de 1970. No entanto, após o término da novela , o autor deu uma pausa e a substituta foi "A Próxima Atração" de Walther Negrão. "Minha Doce Namorada" entrou depois da trama de Negrão, que havia sido um fracasso. A trama que substitui "Minha Doce Namorada", foi a novela "O Primeiro Amor" de Negrão, sendo essa o primeiro sucesso do autor na emissora.

Créditos

SBT - 20h15
de 1º de março a 16 de agosto de 2010
145 capítulos
novela de Tiago Santiago
colaboração de Renata Dias Gomes e Miguel Paiva
inspirada no original de Vicente Sesso
direção de Luiz Antônio Piá, Rodolfo Silot e Del Rangel
direção geral de Del Rangel

2 comentários:

  1. Um novelão, vale a pena ver!

    ResponderExcluir
  2. só uma coisa, essa novela não está sendo exibida mais, as novelas exibidas agora são: Pérola Negra [ escrita por Enrique Torres], Esmeralda [Adaptação de uma novela Mexicana], Canavial de Paixões [Adaptação de uma novela Mexicana], a história de Ana Raio e Zé Trovão [Produzida pela Tv Manchete] e As Tontas não vão ao céu, novela mexicana horrivel... Em Novembro estreia a nova novela do SBT, Corações Feridos de Ires Abravanel e em março de 2011 estréia a nova novela de Tiago Santiago, que dizem que será simplesmente magnifica, adoro os trabalhos da Iris e do Tiago. =)

    ResponderExcluir

Poste aqui seu comentário.